Categoria: Sem categoria

Sobre a autora: Mirella M. Oliveira

Sobre a autora: Mirella M. Oliveira

Meu nome é Mirella Machado de Oliveira, sou fundadora do Maquiagem no Cinema , e atuante na indústria cinematográfica há mais de 20 anos (10 deles como maquiadora e caracterizadora).

Tenho formação em maquiagem pelo Instituto Loréal Professionnel, aperfeiçoamento nas áreas de caracterização e efeitos especiais em Hollywood (RUA), graduação em Psicologia, Pós Graduação em Gestão de Pessoas pela FAAP, e especialização em Roteiro e Distribuição Cinematográfica pelo Instituto de Cinema de SP. Presto serviço para as principais produtoras do Brasil e já atuei em mais de 500 filmes publicitários, títulos em curta e longa-metragem, entre eles dois internacionais.

Estou sempre me reinventado e minha última empreitada foi na área de perucaria, a qual me motivou investir como empresária e lançar o “Peruca no Cinema”, um acervo de peças especializado na indústria audiovisual.

Além disso, ministro aulas em escolas de cinema e em meu espaço localizado no Alto da Lapa (SP). Meu propósito é, através da educação, contribuir para a preparação do profissional para ingressar na indústria, bem como conscientizar os futuros cineastas sobre a importância de conhecer o departamento para a qualidade final dos projetos.

Abaixo, destaco alguns dos meus principais trabalhos:

Peruca confeccionada por mim para o comercial da Shopper
Maquiagem e caracterização concebidas por Carla Carrasco

Maquiadora responsável em publicidades com Galvão Bueno:

Maquiadora para campanhas do Habib´ s:

Maquiadora para campanhas da Le Postiche:

Maquiadora de Set do Programa “Prazer, Feminino no GNT”:

Caracterização em Rodrigo Santoro para Carla e Carlos Carrasco
(Bigode, cicatriz por Mirella)

Acesse o portfolio completo:
Mirella Oliveira on Behance


Mirella Oliveira on Behance
MIS-SP recebe elenco para exibição do filme “A Senhora do Andador”, “À Espera do Chock” e outros 4 lançamentos filmados na Itália.

MIS-SP recebe elenco para exibição do filme “A Senhora do Andador”, “À Espera do Chock” e outros 4 lançamentos filmados na Itália.

São Paulo, junho de 2022 – O Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS) vai receber, na quinta-feira, 07 de julho, a partir das 20h, a segunda sessão especial de A Senhora do Andador, curta-metragem de lançamento da tetralogia Vício, do cineasta Rogerio Boo. O evento tem a presença confirmada das atrizes Paloma Bernardi, Carolina Stofella, Grace Gianoukas, Helena Pizol, Estrela Straus e Juliana Roberta, além dos músicos Edgar Scandurra e João Gordo. Também estão confirmados nomes como do diretor Rogerio Boo, do diretor de arte Billy Castilho e do ator Darwin Demarch, entre outros.

Além de A Senhora do Andador, serão exibidos os curtas da chamada Série Itália, do diretor Rogerio Boo, “242 Fios de Vassoura” (2019), Café Gelado” (2022), “Alone” (2021) e “O Ditador Fake” (2020), junto com o premiado “Magya” (2017) e “À Espera do Chock”(2019). Tendo como protagonistas as atrizes Paloma Bernardi e Carolina Stofella, com Estrela Straus e Eduardo Tocha, além de Helena Pizól (nova estrela-mirim contratada do SBT, em seu papel de estreia), “A Senhora do Andador” aborda uma das faces da consequência da adição: a degradação da matéria por uma alma escravizada pelos excessos.

“Todas as escolhas de locação, fotografia, figurino, trilha, maquiagem de efeitos especiais necessariamente dialogam com a temática da deterioração física”, explica Rogerio Boo, que dirigiu curtas como “À Espera do Chock” (2019) e o premiado “O Ditador Fake” (2020), filmado na Itália. “Este filme abre uma série de quatro produtos audiovisuais que abordam o vício e todas as suas facetas como a consequência, a abstinência, o comércio e a diversão. Especialmente nesse projeto, resolvi brincar com uma narrativa bem frequente no cinema contemporâneo, mesclando diferentes gêneros como mistério, suspense, uma camada fantasmagórica, drama e uma pitada de comédia”, revela o diretor.

Sinopse

Designer de sapatos finaliza sua nova coleção e, eufórica com o resultado, se entorpece de maconha e cola. Durante a “viagem”, alguém tenta invadir a sua residência. Em perigo, acorda de seu transe e cambaleia até a porta. Para sua surpresa, não é um ladrão, mas uma misteriosa senhora apoiada em seu andador que alega ser esta sua casa. A estilista sabe onde a velha mora e decide levá-la até lá. Durante o percurso se lembra dos momentos bizarros em que a viu anteriormente. Quando as duas chegam na sinistra casa da idosa, a estilista recebe um inesperado convite: entrar para um café. Ali dentro, desvenda o sufocante segredo da Senhora do Andador.

Confira o trailer:


Sobre o Diretor

Paulistano, Rogerio Boo trilhou uma carreira premiada na publicidade até descobrir seu verdadeiro propósito de vida: contar histórias que entretenham e transformem pessoas. Desde então, estudou 5 anos de “Roteiro Especializado” na Roteiraria com o mestre Zé Carvalho, cursou a especialização “Oficinas de Séries” e escreveu mais de 10 séries de TV, animações e longas-metragens. Escreveu e dirigiu nove curtas- metragens exibidos e premiados em diversos festivais em todo o mundo, incluindo Magya, selecionado por vinte festivais independentes nos quatro cantos do mundo e “award winner” no Chile. Em 2019, Rogerio Boo ganhou o Leão de Prata em filme no Festival de Cannes por seu primeiro roteiro de Branded Content, a série COMA – original Getty Images. No mesmo ano, foi selecionado para uma residência de cinema por três meses na Itália. No total, já angariou para o seu currículo mais de 40 prêmios nacionais e internacionais.

Ficha Técnica

Elenco: Paloma Bernardi; Carolina Stofella; Helena Pizól; Estrela Straus e Eduardo Tocha

Roteiro, Produção e Direção: Rogerio Boo

Direção de Fotografia: Jorge Lepesteur

Direção de Arte: Billy Castilho

Figurino: Bianca Scorza

Caracterização: Claudia Riston

Edição: Abner Palma

Efeitos Especiais: Gustavo Michelucci; Rodrigo Dutra

Som Direto: Marcus Vinícius Caparelli

Produção de Elenco: Chuck Hoffmann

1a Assistente de Direção: Gabriela Nery

2a Assistente de Direção: Andrea Voltarelli

Assistente de Edição: Gabriela Lisbôa

Coordenadora de Arte: Lira Yuri

Produtor Artístico: Ronye Quintieri     

Contra-Regra: Ricardo do Carmo Queiroz

Câmera e Steadicam: Gus Morosini

Foquista: Cristian Soares

Assistente de Câmera e Logger: Rodrigo Merizio

GMA: Renato Groberman Hojda

Microfonista: Vicente Lacerda Xavier

Eletricista (Gaffer): Didi

Direção de Áudio: Flavio Pereira

Produção Musical: Felpz

Sound Design & Mixagem: Flavio Pereira

Foleys: Felpz

Técnico de Som: Felipe Faraco

Trilha Sonora: Ratos do Porão

Trilha Sonora Original: Flavio Pereira e Marcos Reis

Coloração e Finalização: Jonathan Rocha Machado

Direção de Produção: Denise Lara

Produção: Vicente Lacerda Xavier

Assistente de Produção: Vilma Voltarelli

Assistente de Maquiagem: Mirella Perroni

Protética: Rafaela Figueiredo

Assistente de Arte 1: Sylvia de Brito

Assistente de Arte 2: Bruna Postigo 

Assistente de Arte 3: Malek M Marques

Assistente de Arte 4: Victor C Morelli

Assistente de Arte 5: Beatriz Paulussen

Ajudante de Arte 1: Juliano Pereira da Silva

Ajudante de Arte 2: Amarildo Pereira da Silva

Preparador Vocal: Gilberto Chaves 

Eletricista: Didi

Assistente de Elétrica 1: Léo

Assistente de Elétrica 2: Rafael Rodrigues

Trailer e Material de Venda: Guilherme Martins Pires; Kevin Keller

Equipamento Cinematográfico: Monstercam

Equipamento de Luz: Electrica

Design Gráfico: Mariana Delellis

Tradução Inglês: Adrian Penney

Comunicação – A Senhora do Andador

Mauricio S.

Agência Jaraguá

mauricio@agenciajaragua.com.br

“Beleza no audiovisual: O papel da caracterização nas artes cênicas”

“Beleza no audiovisual: O papel da caracterização nas artes cênicas”

Uma contribuição da equipe do “Maquiagem no Cinema” para a REVISTA FRENEZI

Em 1981, o aclamado O Homem Elefante de David Lynch saiu do Oscar de mãos vazias, apesar de suas 8 indicaçoes. A indignação da crítica com a falta de reconhecimento da Academia ao filme foi tamanha, especialmente pelas técnicas impactáveis de caracterização que a película mostra, que a Organização estruturou a nova categoria para premiar profissionais de cabelo e maquiagem.

A caracterização desperta atenção dos espectadores e tem seu espaço próprio nas grandes premiações. Mas muito mais que uma categoria no Oscar, é um importante elemento na narrativa de uma peça, produção cinematográfica e televisiva ao complementar outros aspectos e pode ser até mesmo ser parte ativa na história de um personagem.

Breve história sobre a maquiagem cênica

O teatro se popularizou na Grécia Antiga e, ainda que peças fossem encenadas com as famosas máscaras de Comédia e Tragédia, existem evidências de que chumbo branco e vermelho, material extremamente tóxico, chegaram a ser utilizados na época como parte da caracterização de atores. Na Europa, com o passar dos séculos, a maquiagem passou a ser bastante utilizada por atores – ainda que fosse discriminada pela Igreja, principalmente na Idade Média – até ser plenamente aceita no século XX e a função de maquiador ser vista como profissão. 

Mas foi no oriente que a técnica se popularizou. Os shows de encenação chineses tinham os “cara pintada”, figuras que como o nome já indica apareciam com rosto inteiramente pintado de branco. Já no Japão, os tradicionais teatros Kabuki se utilizavam de forte maquiagem (kumadori) para encenar personagens e mostrar símbolos.

Em Hollywood, a família Westmore revolucionou a área. O britânico George Westmore fundou o primeiro departamento da área no local e seis de seus filhos trilharam o mesmo caminho, cada um deles liderou trabalhos nos maiores estudos e foram responsáveis por clássicos como Rebecca, E O Vento Levou, Casablanca, Guerra dos Mundos, Sabrina entre outros. Já são quatro gerações de atuantes no segmento.  Um dos integrantes mais recente, Michael Westmore já ganhou 9 Emmys e 1 Oscar por Marcas do Destino.

Audrey Hepburn e Wally Westmore no set de Sabrina. Imagem: Mark Shaw Photographic Archive

O papel da caracterização no cênico

Primeiramente é importante entender as diferenças entre maquiagem para TV, cinema e palco.

No que diz respeito à maquiagem, existe uma diferença importante entre o que é visto na tela e o que é visto pessoalmente. O maquiador de Cinema e TV se preocupa com os mínimos detalhes, principalmente com a tecnologia de alta definição. Qualquer falha ou exagero é visível. Principalmente no cinema, onde a tela é gigantesca e as proporções aumentam drasticamente. Já no teatro, quanto mais você destacar e exagerar, mais será possível o público enxergar a arte e as expressões. Mesmo que esteja sentado nas últimas poltronas.”, aponta Mirella Oliveira, maquiadora de cinema e fundadora do portal Maquiagem No Cinema.

Por conta disso, as técnicas utilizadas também, se diferem.

[…] as técnicas de envelhecimento costumam ser diferentes para teatro e vídeo. No vídeo, a preocupação é sempre com o realismo, o espectador não deve enxergar a maquiagem. Geralmente são utilizadas técnicas de efeitos especiais (que envolvem próteses, produtos químicos que encolhem a pele, próteses capilares e de pelos postiços, lentes de contato e até próteses dentárias). Já no teatro é mais comum o uso de técnicas de luz e sombra e perucas, que, mesmo de longe, podem ser vistas. As marcas e linhas de expressão podem ser feitas através de um jogo de cores, gerando um efeito de ilusão de ótica. Além disso, no cinema e na TV, as cenas são rodadas diversas vezes, em ângulos diferentes, muitas vezes numa cronologia diferente do roteiro e, por fim, são editadas.  As maquiagens podem ser retocadas a cada corte de câmera e existe uma preocupação com a continuidade de cenas. No teatro, tudo acontece ao vivo.”

Jennifer Holliday como Effie White na peça Dreamgirls (1981 – 1985). Imagem Martha Swope/NYPL

O papel da maquiagem é, em conjunto com outros elementos, comunicar a narrativa proposta para a produção. Por meio da caracterização entendemos não apenas a aparência do personagem – no sentido mais literal – mas seu espírito, ambiente, motivações e impressões. A maquiadora completa: “A criação de um personagem parte da concepção de suas características físicas e psicológicas descritas no roteiro, somadas à construção estética por parte dos departamentos de arte, figurino e caracterização, trazendo elementos físicos que contribuem para a atuação. Os personagens são criados a partir desta somatória de especialidades e a caracterização é, na minha opinião, tão importante quanto as demais.”

Moonrise Kingdom, de Wes Anderson, conta a história de dois pré-adolescentes que se sentem deslocados em seus meios, e após se conhecerem em uma apresentação de teatro, se apaixonam, passam a trocar cartas e decidem fugir. Suzy Bishop, a jovem protagonista do filme, é vista por seus pais como depressiva e problemática. A personagem usa maquiagem mais escura nos olhos e o cabelo levemente bagunçado, que trazem ar rebelde, impulsivo, uma certa tentativa de parecer madura no meio de adultos disfuncionais, e contrastam com o ambiente aparentemente harmônico (e um tanto exaustivo) que a garota vive. Suzy é o ponto fora da curva da família, é não apenas compreensível, mas perfeitamente planejado, que seus elementos visuais fujam do senso comum dos locais que passam.

Kara Hayward como Suzy Bishop. Imagem Focus Features

Esse é só um exemplo de trabalho dentro de produções cinematográficas, trabalho de caracterização do filme é reconhecido justamente por carregar tantos simbolismos dentre outros presentes em roteiro, trilha e direção de arte.

Com tudo isso, é fácil notar quer  trabalho que equipe de maquiagem de uma produção é mais complexa do que pode-se imaginar, visto que a caracterização é um elemento essencial para se contar uma história e deve ser minuciosamente pensada para atender o plataforma que a história é contada, fazer sentido para toda a equipe envolvida, ajudar atores no processo de encenação e abraçar todas as características de um personagem.  

Mirella concorda: “Eu mesma só fui entender a proporção da importância do maquiador quando realizei meu primeiro trabalho em um set. Até então, como espectadora, eu acreditava que as pessoas estavam daquela forma por mero acaso e que o maquiador de cinema só cuidava das grandes transformações. Quando entendi que tudo é estudado nos mínimos detalhes, desde os figurantes até os protagonistas, e que cada um desses elementos é minuciosamente pensado e criado, me fascinei! E é essa a minha iniciativa com o portal, contribuir para que o mundo entenda a importância do nosso trabalho. Questionar o porquê de, na maioria das vezes, os créditos do maquiador estarem entre os últimos a serem apresentados, enquanto o figurino, por exemplo, é um dos primeiros. Não os desmerecendo, muito pelo contrário. Ambos são importantes, na mesma proporção.”

Quando a beleza sai do audiovisual

Muitas vezes o trabalho é tão marcante que ultrapassa as barreiras da tela não somente como fantasia (o que sempre foi bastante comum) mas como parte da vida de seus espectadores.

O exemplo recente – e já clássico – é o de Euphoria. Por um lado, temos Cassie, uma personagem cuja beleza é um elemento de autoaceitação tão grande que se torna quase uma tortura. A jovem acorda de madrugada para seguir longo processo de skincare, e se certifica de estar sempre chamando atenção, linda, sexy e adequada mesmo que isso a coloque em um lugar destrutivo O ritual da personagem, porém, viralizou nas redes e hoje é fácil encontrar postagens que explicam e ensinam os passos.

Esse é só um exemplo da influência que a série tem no meio. As produções estilo Euphoria (delineados ousados, cores, pedras, brilhos) hoje são comuns de se ver, e a maquiadora do show, Doni Davy, lançou uma linha de beleza. Além disso, outras produções também inspiraram linhas de beleza em parceria com marcas de cosméticos, como Bridgerton, Stranger Things, Pantera Negra e Capitão América.

Euphoria. Imagem/Reprodução HBO

Alguns trabalhos marcantes

Homem Elefante (1980)
Christopher Tucker e equipe

COMPARTILHE ISSO:

maio 31, 2022

PUBLICADO POR VALENTINA DAMIÃO

Ver todos os posts por Valentina Damião

Créditos: REVISTA FRENEZI/ VALENTINA DAMIÃO
Beleza no audiovisual: O papel da caracterização nas artes cênicas – Frenezi (frenezirevista.com)

MAQUIAR NO CINEMA É SEU SONHO?

MAQUIAR NO CINEMA É SEU SONHO?

Faça o curso com especialistas e prepare-se para ingressar de uma vez por todas na indústria!

Com conteúdos teóricos e práticos, serão abordadas situações reais do mercado de trabalho da maquiagem na produção cinematográfica, além das técnicas específicas usadas no audiovisual.

Você pode escolher os módulos separadamente ou optar pelo conteúdo completo:

MAQUIAGEM CINEMATOGRÁFICA DE A a Z (Módulos)

Clique no link abaixo para fazer sua inscrição ou falar com nossa equipe:



https://contate.me/maquiagemnocinema

Módulo 1: Introdução à Maquiagem Cinematográfica – Teoria – Normas e Práticas
Carga Horária: 16h
Por: Mirella Oliveira

Módulo 2: FX Básico (Técnicas básicas de maquiagem de efeitos especiais)
Carga Horária: 16h
Por: Adriana Lopes

Módulo 3: Prótese de Silicone em Flat Mold
Carga Horária: 24h
Por: Adriana Lopes

Módulo 4: Prótese de Silicone em Puck Mold
Carga Horária: 40
Por: Adriana Lopes

Módulo 5: PTM (Prosthetic Transfer Material) – Próteses em Carimbo e Transfer de Bondo
Carga Horária: 24h
Por: Adriana Lopes

Módulo 6: Estudos de luz para fotografia
Carga Horária: 8h
Por: Rafael Cruz

SERVIÇO:

– O plano detalhado das aulas será enviado de acordo com o módulo escolhido pelo aluno.
– O cronograma (hora/aula) será distribuído de acordo com a disponibilidade dos alunos e professores.
– Pagamento à vista: 5% de desconto (Opções de parcelamento via PagSeguro)
– Emitimos certificado
– As aulas são ministradas no Estúdio Arte Collab 112 (Rua Doutor José Elias, 141 – Alto da Lapa/SP)

Para mais informações, entre em contato:
E-mail:
maquiagemnocinema@gmail.com
Whatsapp: 11-9-9485-9857 (Mirella)/ 11-9-8125-7359 (Adriana)

Conheça nossa equipe:

Mirella é maquiadora de cinema e publicidade com graduação pelo Instituto L´Oréal Professionnel, aperfeiçoamento nas áreas de caracterização e efeitos especiais em Hollywood, formação em Psicologia e Pós-Graduação em Gestão de Pessoas pela FAAP, e especialização em Roteiro e Distribuição Cinematográfica pelo Instituto de Cinema de SP.

Presta serviço para as principais produtoras do Brasil e possui em seu curriculum mais de 500 filmes publicitários, títulos em curta e longa-metragem, entre eles dois internacionais.

Mirella é fundadora do Maquiagem no Cinema e conselheira do Instituto Brasil Cultural. Além disso, ministra aulas em escolas, universidades e também em seu espaço localizado no Alto da Lapa (SP), onde hospeda um acervo de caracterização e perucaria, a oficina de efeitos especiais “First Shop Makeup” e o estúdio de fotografia e artes “Ateliê e Estúdio Mirra”.

Designer de Moda com formação na Escola Panamericana de Arte, Dri ministrou aulas de formação para recreadores e maquiagem infantil no Senac, atuou 5 anos como maquiadora cênica, cenógrafa e figurinista no Teatro, fez parte da equipe do Studio J Makeup por 3 anos ministrando diversos cursos de maquiagem, atuando como figurinista e cenógrafa, participando de eventos e produções de TV como maquiadora de beauty, artística e efeitos especiais. Fundadora da First Shop Makeup FX , produz peças para a indústria audiovisual e ministra diversos cursos em seu espaço na Lapa (SP).

Artista visual, tendo como base em sua expressão a carreira fotográfica de mais de 15 anos. Com formação pela APBM&F em 2006, foi selecionado para a exposição “Imagem da Cidade” na Caixa Cultural (curadoria de João Kulcsár). Solidificou sua carreira em estúdio assessorando trabalhos de Still, Moda, Splash, Gastronomia e Retratos, ao lado de fotógrafos como Luciano Munhoz, Bruno Bernardi, Fernando Gardinalli, Felipe Gombossy, Luiz Fernando Macian e Marcelo Trad. Especializou-se no mercado de arquitetura e design de interiores e há 10 anos dedica-se aos registros de eventos sociais e corporativos. Empresta sua visão assertiva para cenários e disposição de objetos e destaca-se pelo domínio atualizado de ferramentas de edição, resultando em um olhar criativo e extremamente técnico.
No auge de sua maturidade profissional, Rafael hoje revisita seu acervo fotográfico para criação de novos olhares – culminando na criação de trabalhos autorais – e torna-se idealizador do Ateliê e Estúdio MIRRA.

Consulte, também, as opções de especialização:

Universidade Federal de Viçosa – Cinema em Foco: “A relevância da maquiagem no cinema”

Universidade Federal de Viçosa – Cinema em Foco: “A relevância da maquiagem no cinema”

O evento semanal “Cinema em Foco” projeto da disciplina Cinema (COM488) do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Viçosa e ministrada pelo professor Ernane Rabelo convida para mais um encontro, dessa vez com tema “A Relevância da Maquiagem no Cinema”, com apresentação de Mirella Oliveira, maquiadora de cinema e publicidade, com graduação pelo Instituto L’Oréal Professionnel, com aperfeiçoamento nas áreas de caracterização e efeitos especiais em Hollywood, Los Angeles (EUA), também é professora em escolas de cinema e trabalha com gestão audiovisual.
O evento acontecerá no dia 22 de Março, uma terça-feira, através do Google Meet. Terá emissão de certificados, o link para inscrição está na imagem e também na bio, lembrando que é totalmente gratuito.

Cadastre-se pelo link: https://bit.ly/3CINzRg

OSCAR 2022 de MAQUIAGEM e CABELO

OSCAR 2022 de MAQUIAGEM e CABELO

O grande vencedor deste ano, “Os Olhos de Tammy Faye” já foi destacado aqui por ter faturado outras premiações, como o “Critics Choice”.

OS OLHOS DE TAMMY FAYE

Os Olhos de Tammy Faye, ainda não lançado no Brasil

Os Olhos de Tammy Faye (The Eyes of Tammy Faye) é baseado em uma história real e, além de ter vencido o prêmio de Melhor Maquiagem e cabelo, garantiu a Jessica Chastain o Critics Choice de Melhor Atriz.

Vejam o post de Jessica reconhecendo o trabalho da equipe de maquiagem e publicando o vídeo com o making of da sua transformação:

Abaixo você confere os indicados, bem como o trailer de cada um dos filmes, listados em ordem alfabética:

CASA GUCCI

Casa Gucci, disponível na Apple TV, Google Play e Youtube

Destaque para a transformação de Jared Leto (irreconhecível, vivendo o papel de Paolo Gucci), e Lady Gaga, usando nada menos do que 10 perucas para a caracterização de Patrizia Reggiani

CRUELLA

Cruella, disponível no Disney Plus

Confira uma entrevista com Emma Stone, falando sobre a riqueza dos detalhes de maquiagem, cabelo e figurino, para a concepção da personagem.

DUNA

Duna, disponível em:
HBO Max

YouTube
Google Play
Amazon Prime Video
Apple TV

Confira a entrevista com o diretor Denis Villeneuve, falando sobre a importância da maquiagem e elogiando o trabalho do artista
Donald Mowat. Destaque para a frase: “Eu amo a maquiagem quando não a vejo”.

Duna, disponível em:
HBO Max
YouTube
Google Play
Amazon Prime Video
Apple TV

UM PRÍNCIPE EM NOVA YORK 2

Um Príncipe em Nova York 2, disponível na Amazon Prime

É inevitável falar sobre importância de “Um Príncipe em Nova York 1” e “Um Príncipe em Nova York 2” para a nossa classe.

A primeira versão tornou-se um clássico dos anos 80 e marcou a história da maquiagem de efeitos especiais pelas transformações de Eddie Murphy e Arsenio Hall em diversos personagens.

Veja abaixo as transformações de ambas as versões e curiosidades sobre o departamento de Maquiagem e Efeitos Especiais:

https://youtu.be/V6_FHzl0LCI

Confira o vencedor do Critics Choice Awards 2022 na categoria maquiagem e cabelo

Confira o vencedor do Critics Choice Awards 2022 na categoria maquiagem e cabelo

Os Olhos de Tammy Faye (The Eyes of Tammy Faye) é baseado em uma história real e, além de ter vencido o prêmio de Melhor Maquiagem e cabelo, garantiu a Jessica Chastain o Critics Choice de Melhor Atriz.

Vejam o post de Jessica reconhecendo o trabalho da equipe, parabéns para nós!!!

Confira o trailer legendado da cinebiografia, que ainda não tem previsão de lançamento no Brasil:

A seguir, você confere a lista dos indicados ao Critics Choice Awards 2022 de Melhor Maquiagem e Cabelo:

Casa Gucci
Cruella
Duna
O Beco do Pesadelo
Os Olhos de Tammy Faye

FUNDAÇÃO SÃO PEDRO/ PROJETO CINECULTURA CONVIDA: WORKSHOP DE MAQUIAGEM PARA CINEMA

FUNDAÇÃO SÃO PEDRO/ PROJETO CINECULTURA CONVIDA: WORKSHOP DE MAQUIAGEM PARA CINEMA

WORKSHOP “MAQUIAGEM PARA CINEMA”.Em um encontro, a atividade será ministrada por Mirella Oliveira, maquiadora especializada em cinema e publicidade.Com conteúdos teóricos e práticos, bem como exemplos apresentados em vídeo, serão abordadas situações reais do mercado de trabalho da maquiagem na produção cinematográfica, além das técnicas específicas do departamento para a indústria de produção de filmes.Dentre os tópicos, estarão:

  • maquiagem realista
  • construção de personagens
  • estudo de roteiro
  • conceitos aplicados para filmes publicitários
  • introdução a técnicas de caracterização e efeitos especiais, entre outros assuntos. 

Apesar de ser uma atividade melhor aproveitada por quem tem alguma experiência com maquiagem, a aula será aberta para entusiastas da área. É recomendável (mas não obrigatório) que os participantes tragam o que tiverem de maquiagem (seja seu kit profissional ou pessoal, qualquer item ou marca).

Conheça a nossa convidada: 

Foto/Crédito: Rafael Cruz

Mirella Oliveira é maquiadora de cinema e publicidade com graduação pelo Instituto L´Oréal Professionnel,  aperfeiçoamento nas áreas de caracterização e efeitos especiais em Hollywood, Los Angeles (EUA), formação em Psicologia e Pós Graduação em Gestão de Pessoas pela FAAP e especialização em Roteiro e Distribuição Cinematográfica pelo Instituto de Cinema de SP. Presta serviço para as principais produtoras de filmes do Brasil, além de ser fundadora do site www.maquiagemnocinema.com e curadora do portal de filmes 2001 Indica. Mirella ministra aulas em escolas de cinema e em seu espaço localizado no Alto da Lapa (SP), onde também hospeda um acervo de caracterização, a oficina de efeitos especiais “First Shop Makeup” e o Estúdio de Fotografia “Ateliê e Estúdio MIRRA”.

SERVIÇOS: PONTO DE CULTURA “CINECULTURA” 
LOCAL: FUNDAÇÃO SÃO PEDRO, RUA: ROMA, 480 JD. ITÁLIA AMPARO-SP.Data: 07/08/2021DAS: 15:00 ÀS 18:00 HORAS. OFICINA GRATUITA E CERTIFICADA A PARTIR DE 14 ANOS. 

OSCAR DE MELHOR CABELO E MAQUIAGEM

OSCAR DE MELHOR CABELO E MAQUIAGEM

E o vencedor do Oscar 2021 de Melhor Cabelo e Maquiagem vai para: “A VOZ SUPREMA DO BLUES”

Nosso time já havia enfatizado o favoritismo, confira o vídeo que postamos em fevereiro, na ocasião da premiação do Globo de Ouro:

Confira a ista completa dos indicados a Melhor Cabelo e Maquiagem:


Emma


Era Uma Vez um Sonho


O Voz Suprema do Blues – VENCEDOR


Mank




Pinocchio

Para conferir a lista completa, com todas as categorias, acesse: www.2001indica.com.br

MUAH AWARDS 2021 (Prêmio do Sindicato dos Maquiadores e Cabeleireiros)

MUAH AWARDS 2021 (Prêmio do Sindicato dos Maquiadores e Cabeleireiros)

Confira os ganhadores do MUAH AWARDS (Prêmio do Sindicato dos Maquiadores e Cabeleireiros – Makeup Artist and Hair Stylists Guild)

CATEGORIA “FILME”

Melhor Maquiagem Contemporânea

A Festa de Formatura

Aves de Rapina: Deborah Lamia Denaver, Sabrina Wilson, Miho Suzuki, Cale Thomas – VENCEDOR!

A Festa de Formatura

Bill & Ted – Encare a Música

Borat 2

Promising Young Woman

Melhor Estilo de Cabelo Contemporâneo

A Festa de Formatura

Aves de Rapina”: Adruitha Lee, Cassie Russek, Margarita Pidgeon, Nikki Nelms – VENCEDOR

Bill & Ted – Encare a Música

Borat 2

Promising Young Woman

Melhor Maquiagem de Personagem ou de Época

A Voz Suprema do Blues” Matiki Anoff, Sergio Lopez-Rivera, Carl Fullerton, Debi Young – VENCEDOR

Bill & Ted – Encare a Música

Era Uma Vez Um Sonho

Mank

Mulan

Melhor Estilo de Cabelo de Personagem ou de Época

A Voz Suprema do Blues” Mia Neal, Larry Cherry, Leah Loukas, Tywan Williams – VENCEDOR

Era Uma Vez Um Sonho

Mank

Mulan

Uma Invenção de Natal

Melhor Maquiagem em Efeitos Especiais

Bill & Ted – Encare a Música

Era Uma Vez Um Sonho

Mulan

Mulher-Maravilha 1984

Pinóquio: Mark Coulier – VENCEDOR

The United States vs. Billie Holiday

CATEGORIA “SÉRIE”

Melhor Maquiagem Contemporânea

Disque Amiga Para Matar”

Grace and Frankie

Ozark

RuPaul’s Drag Race

Schitt’s Creek

Westworld: Elisa Marsh, John Damiani, Jennifer Aspinall, Rachel Hoke – VENCEDOR

Melhor Estilo de Cabelo Contemporâneo

Empire

Grace and Frankie

Ozark

RuPaul’s Drag Race

Schitt’s Creek: Annastasia Cucullo, Ana Sorys – VENCEDOR

Melhor Maquiagem de Personagem ou de Época

Bridgerton

Hollywood

O Gambito da Rainha”: Daniel Parker – VENCEDOR

Perry Mason

The Crown

The Mandalorian

Perry Mason

Melhor Estilo de Cabelo de Personagem ou de Época

Bridgerton: Marc Pilcher, Lynda J. Pearce, Adam James Phillips, Tania Couper – VENCEDOR

Hollywood

O Gambito da Rainha

The Crown

Ratched

Melhor Maquiagem em Efeitos Especiais

Hollywood

Lovecraft Country

The Mandalorian: Brian Sipe, Alexei Dmitriew, Samantha Ward, Scott Stoddard

Star Trek: Picard

Westworld